portuguêsdeutsch

FADO EM GIESING

30/31 de Janeiro & 01 de Fevereiro de 2020


© Niklas Groschup


© Manuel Marçal


© Matilde Cid


Fado é património imaterial da humanidade desde 2011 e tem tido uma renascença bastante notável nos últimos anos graças a gente nova na cena de fado dentro do país e lá fora. As grandes salas de espetáculo são procuradas por esta gente, mas os lugares tradicionais do fado quase só são celebrados e frequentados em Portugal (em tascas, restaurantes, clubes de fado). De 30 de janeiro a 1 de fevereiro dois cantores de Lisboa fazem acontecer 3 noites de fados em tascas situadas em Giesing e mostrar ao público de Munique esta música ao vivo, que não é música de fundo. Característico são setes de 4-6 fados, que dão uma estrutura ao serão, mas deixam liberdade para convívio e conversas entre os setes. O fado é interpretado por Matilde Cid e Manuel Marçal, acompanhado pela guitarra portuguesa (Luís Maria Hölzl) e a viola (Henrique de Miranda Rebouças).

 

Datas:

30.01. às 20 Uhr no RiffRaff, , Tegernseer Landstraße 96

31.01. às 16 Uhr no Tony´s Stüberl às 18 Uhr no Kastaniengarten

01.02. às 21 Uhr no Ambar Bistro, Tegernseer Landstraße 25

 

Entrada livre

 

Matilde Cid nasceu em Estremoz e cresceu no seio de uma família ligada à música. Maria João Quadros convidou-a a integrar o elenco residente da “Casa da Mariquinhas” em Alcântara, em 2014 João Braga convidou-a para participar no seu concerto, onde a apresentou como uma das novíssimas vozes do fado a não perder de vista nos tempos mais próximos. Participou no festival de Fado Caixa Alfama em todas as suas edições (de 2014 a 2017). Em Dezembro de 2016 tive o seu primeiro concerto a solo no CCB o qual teve críticas muito positivas.

 

Manuel Marçal é cantor de fado e criou com a Fatum, uma organização com a missão de explicar o fado aos turistas e portugueses que desejam ir aos locais fora dos roteiros turísticos e visitar o fado como os fadistas o fazem. Foi director artístico de duas casas de fado e produtor de um musical em Londres (Once In Fado).

 

Luís Maria Hölzl fez entre 2004 e 2012 os estudos de guitarra  na Escola Superior de Música de Würzburg (2009 diploma / 2012 Meisterklasse). Para além das suas apresentações como guitarrista clássico, tem participado em projetos de música contemporânea com guitarra elétrica e baixo. Colabora em projetos de fado e de música brasileira com a guitarra portuguesa (Fado Sul, Trio Fado, Bavaschôro) e, desde 2008, faz parte do projeto Fado Errático de Stefano Gervasoni com a fadista Cristina Branco. www.luismariahoelzl.de 

 

Henrique de Miranda Rebouças (Salvador, Brasil) estudou violão clássico na  Universidade Federal da Bahia. Obteve uma bolsa do DAAD e continuou os estudos na Musikhochschule Nürnberg-Augsburg (Meisterklassediplom em 2008). Desde 2014 Henrique é também Master of Arts pela Mozarteum Universität (Salzburgo). Suas atividades concertantes envolvem diferentes projetos como Fado Sul, Bavaschôro, Marcio Schuster Trio, Thomas Etschmann, Vatapá, Njamy Sitson.

 

Um evento da Lusofonia e.V., com o apoio do departamento cultural da cidade de Munique.